Institucional

Oncocenter – Vida em todo canto

Criar este filme para Oncocenter teve como desafio falar sobre tratamento oncológico, um assunto repleto de normas e tabus. Era necessário mostrar toda a qualidade técnica e ambiência da clínica especializada em oncologia. Ao mesmo tempo, o resultado deveria ser criar empatia com pacientes oncológicos, cuidadores e profissionais de saúde. Optamos por levar ao cliente um roteiro sobre um assunto difícil aplicando storytelling para a área de saúde.

Temos como personagem uma mulher de 30 anos que é bailarina e está iniciando seu tratamento contra um câncer. Essa escolha reflete um cenário da Oncocenter, cuja maior parte do público é mulher. A idade da personagem, também retrata uma realidade cada vez mais comum: o diagnóstico de pacientes jovens e a quebra do estigma que câncer é uma doença de pessoas idosas ou que só acontece com os outros.

Na narrativa a paciente expõe seus medos, angústias e também suas vitórias, alterando cenas do cotidiano do tratamento oncológico no espaço físico da Oncocenter e sua dança em um outro espaço: seus pensamentos. A inércia inicial da bailarina começa a virar movimento com o auxílio de outras pessoas, assim como acontece no tratamento. A clínica faz parte da narrativa mas sem um apelo agressivo.

A metáfora com a dança foi escolhida pela leveza que oferece à narrativa. É uma forma de expandir, preencher os espaços vazios, muito comuns em quem passa por um diagnóstico difícil.